Uma História de Amor Adesiva

Uma História de Amor Adesiva

E se no dia de S. Valentim os casais de namorados celebram a sua união, na 100metros sabemos que as nossas fitas adesivas unem embalagens, com a qualidade de sempre, todos os dias do ano!

E nada como aproveitar este dia para rever a história da relação entre o ser humano e os adesivos, que hoje em dia nos permite ter Fita Adesiva.

Há cerca de 70.000 anos atrás, foram criados aquilo a que os arqueólogos chamam de "adesivos compostos" como meio de fixar ferramentas de pedra a cabos de madeira. Artefactos descobertos em África do Sul mostram traços de uma goma-resina de origem vegetal, sugerindo aos arqueólogos que os adesivos à base de plantas, juntamente com cordel, permitiram a criação de ferramentas sofisticadas como pontos de lança.

Os primeiros registos escritos de adesivos datam de 2000 A.C. e descrevem instruções simples para a preparação de cola à base de peixe.

Entre 1500-1000 A.C., hieróglifos Egípcios sugerem a existência de adesivos à base de derivados de animais para colagem e laminagem. Já Romanos e Gregos desenvolveram adesivos feitos de vários materiais, incluindo claras de ovos, sangue, ossos, couro, leite e matérias vegetais.

Na China, em 618-906 A.C., usava-se peixe, boi e carneiro como materiais para fabricar adesivos. O melhor era feito a partir da bexiga do Esturjão e chamava-se ictiocola.

E por fim, oficializando a relação, a primeira patente para um adesivo foi emitida em 1750 na Grã-Bretanha para uma cola também ela à base de peixe e levou à abertura da primeira fábrica comercial de cola na Holanda.


100 METROS © DESENVOLVIDO POR UAU BUSINESS SOLUTIONS